Tráfego aéreo em SP será modificado em outubro e deve gerar economia para companhias

  • Por Jovem Pan
  • 26/09/2017 07h22 - Atualizado em 26/09/2017 11h04
Paulo Pinto/ Fotos PúblicasResta saber se com a economia que as empresas aéreas terão os passageiros serão beneficiados com o repasse nos preços das passagens

Tráfego aéreo em São Paulo vai ser modificado a partir do dia 12 de outubro e deve gerar economia para as companhias aéreas. A Jovem Pan revela, através da informação obtida com exclusividade, que a área mais movimentada do País e a região Sul vão sofrer alterações com nova metodologia de procedimento.

As aeronaves vão percorrer trechos menores durante aproximação para pouso e também após as decolagens. Segundo o Brigadeiro Luís Ricardo de Souza Nascimento, chefe do subdepartamento de operações do Decea, Departamento de Controle do Espaço Aéreo, a medida vai levar a maior agilidade.

“A grande novidade será a inclusão de mais alguns pontos de alimentação para terminal São Paulo. Aviões vindos de diferentes localidades terão entradas e saídas mais diretas para seus aeroportos de destinos. Isso significa economia de minutos de voos bastante expressiva se levarmos em consideração os milhares de voo”, disse.

O Brigadeiro elencou os benefícios e espera que isto reflita em melhorias aos passageiros: “os benefícios esperados, além da redução do tempo de voo, estão vinculados a menor emissão de CO2, menor índice de ruídos, e até economia de recursos”.

As companhias preveem diminuição nos atrasos. O diretor da Associação Brasileira das Empresas Aéreas, Ronaldo Jenkins, avaliou que a nova sistemática eleva a aviação do País de patamar: “mudanças interessantes, trabalho que departamento de controle aéreo está fazendo. É tipo de navegação baseada em satélite. Logicamente que todas as modificações têm o objetivo de otimizar fluxo das aeronaves”.

As companhias já passam por treinamentos, principalmente com suas tripulações e a migração para o novo sistema não deve gerar percalços, de acordo com o Decea, uma vez que simulações estão sendo realizadas em conjunto com os controladores de tráfego aéreo.

Segundo a Aeronáutica, será possível colocar mais aeronaves no mesmo espaço e ainda aumentar precisão das trajetórias de voos, através das novas tecnologias baseadas em GPS e métodos de navegação aérea que serão implementadas otimizando a operação.

Resta saber se com a economia que as empresas aéreas terão os passageiros serão beneficiados com o repasse nos preços das passagens pagando menos para voar. Isto só o tempo dirá.

*Informações do repórter Daniel Lian