Transporte de carga recua 45% na quinta semana da quarentena

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2020 07h39 - Atualizado em 23/04/2020 08h07
Agência BrasilEntre os setores mais atingidos estão o comércio de rua, shoppings, automotivo e linha branca

A redução do transporte de carga no Brasil se estabiliza em 45% na quinta semana de quarentena adotada pela pandemia do coronavírus. No levantamento anterior a taxa era de 44%, mas o índice é quase o dobro do período de 16 a 23 de março, quando o recuo era de 26%.

Entre os setores mais atingidos estão o comércio de rua, shoppings, automotivo e linha branca. Nos menos afetados, estão as atividades do setor farmacêutico e supermercados.

O presidente da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística, Francisco Pelucio, defende o retorno antes de maio.

“Infelizmente eu sou contra a decisão do nosso governador João Doria, porque dia 11, dia 12, ainda está faltando quase 20 dias. E nós já estamos parados a muito tempo, shopping fechados, lojas fechadas. Nós temos que fazer as entregas, foi feito até hoje, não teve interferência do coronavírus com os funcionários das empresas de transporte. Acho que isso é uma demonstração que podemos voltar a nossa normalidade.”

São Paulo teve queda na demanda por carga de 47,5%. O Maranhão lidera com baixa de 75%. O presidente da NTC&lOGÍSTICA, Francisco Pelucio, ressalta que em cinco semanas, as empresas com queda no faturamento passaram de 66% para 89%.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos