TRE-RJ nega pedido de liberdade a Garotinho, que continuará em prisão domiciliar

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2017 06h38 - Atualizado em 19/09/2017 10h46
Os advogados entendem que a prisão do ex-governador é arbitrária e prometem continuar tentando, agora no TSE

Nada de liberdade para o ex-governador do Rio de Janeiro Antony Garotinho, preso na semana passada, acusado de atrapalhar a Justiça, que apura denúncia contra ele, de compra de votos em Campos.

Nesta segunda-feira (18), o Tribunal Regional Eleitoral negou o pedido de liberdade a Garotinho, que terá de continuar cumprindo prisão domiciliar. Os advogados entendem que a prisão do ex-governador é arbitrária e prometem continuar tentando, agora no Tribunal Superior Eleitoral, para que Garotinho não tenha mais de cumprir prisão domiciliar.

Em novembro do ano passado, Garotinho já tinha sido preso suspeito de usar o programa social para comprar votos de eleitores em Campos. No entanto, poucos dias depois após a prisão ele foi beneficiado por decisão do TSE.

*Informações do repórter Rodrigo Viga