TRF4 e TRF5 suspendem atividades nesta sexta devido à greve dos caminhoneiros

  • Por Jovem Pan
  • 25/05/2018 10h30 - Atualizado em 25/05/2018 15h23
DivulgaçãoVista de fora do prédio do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, que julga casos da Lava Jato em 2ª instância

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que julga os casos da Lava Jato em 2ª instância, suspendeu as atividades nesta sexta-feira (25) devido à greve dos caminhoneiros no País, que prejudica o abastecimento de postos de combustíveis e o transporte em Porto Alegre (RS), onde se encontra a Corte. A nota do Tribunal informa que “os pedidos de natureza urgente, que impliquem perecimento de direito, serão apreciados em regime de plantão”.

Segundo o presidente do TRF4 Carlos Eduardo Thompson Flores, outros tribunais regionais federais estudam adotar a mesma medida. O TRF da 5ª Região (que abrange os Estados de AL, CE, PB, PE, RN, SE) suspendeu as atividades nesta sexta nos mesmos termos.

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (abrange ES e RJ) também cogita adotar a suspensão, informou Thompson.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã da Jovem Pan, Thompson Flores disse que “desde ontem (quinta) está um semi-feriado em Porto Alegre”.

“Faltam abastecimentos. Pela falta de combustível, a própria segurança está ficando comprometida, o restaurante do Tribunal não tinha mais mantimentos e a própria Ordem dos Advogados (OAB) me pediu providências nesse sentido”, descreveu Thompson.

Não estava marcada para esta sexta (25) nenhuma sessão de julgamento no Tribunal. Apenas os prazos que venceriam hoje são afetados.

Confira a entrevista completas de Thompson Flores: