Setores de turismo e eventos sofrem com a pandemia de Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2020 06h29 - Atualizado em 11/05/2020 07h31
Fernando Vivas/Governo da BahiaO mercado de viagens à negócios, que representa a maior fatia das vendas da área, também acabou sendo impactado severamente

Em todo o mundo, a aviação tem sido um dos setores mais impactados pela pandemia da Covid-19. Com praticamente todas as frotas das companhias aéreas no chão, os prejuízos são imensuráveis.

Além das gigantes do setor, as empresas de turismo sentem um colapso com os efeitos dos cancelamentos, não só de vôos, mas de pacotes, que carregavam hospedagens, passeios, traslados, alimentação e entretenimento, na bagagem.

Não é apenas o turismo de lazer que foi afetado. O mercado de viagens à negócios, que representa a maior fatia das vendas da área, também acabou sendo impactado severamente. A esperança é de retomada das atividades, assim que acabar a quarentena.

Segundo o presidente executivo da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas, Gervasio Tanabe o retrato será outro quando as ações formem retomadas. Os procedimentos de higiene passarão a ser essenciais. Ele prevê ainda que os deslocamentos num primeiro instante serão os referentes aos negócios, e somente num segundo momento os de lazer.

Outro ramo que sofreu duros reflexos é o de eventos que representa 4,6% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. O especialista em soluções tecnológicas para o setor, Rogério Miranda diz que houve uma mudança de panorama radical, e que tudo o que acontece hoje neste campo, devido a quarentena está na plataforma online.

O mercado aguarda com ansiedade o reaquecimento da economia, para agentes dos dois setores na melhor das hipóteses se dará no início do segundo semestre, mas há que aposte que só acontecerá próximo às festas de final de ano.

*Com informações do repórter Daniel Lian