Turistas brasileiros precisarão de autorização para entrar em países da Europa a partir de 2021

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2018 06h20 - Atualizado em 05/07/2018 15h13
PixabayO custo do documento, que poderá ser obtido pela internet, será de 7 euros ou aproximadamente R$ 32

Turistas brasileiros precisarão de uma autorização para entrar em países da Europa a partir de 2021. O custo do documento, que poderá ser obtido pela internet, será de 7 euros ou aproximadamente R$ 32.

A professora de Relações Internacionais da Unifesp, Cristina Pecequilo, classificou a medida como um retrocesso. Ela avaliou que se trata de uma contradição sobre o bloco que pregava a abertura de fronteiras: “a decisão da UE é sinal muito negativo dos rumos que o bloco está tomando e que contraria a lógica original de abrir fronteiras”.

A medida intitulada como “Etias” (Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem) tem o objetivo de aumentar a segurança na região.

A professora de Relações Internacionais da Faap, Laís Azeredo, disse que a ação não resolverá o problema da crise migratória e nem mesmo do terrorismo: “uma maior restrição não necessariamente gera impactos em questões como ataques terroristas”.

Para obter a autorização, será preciso preencher um formulário pela internet com informações pessoais, histórico de viagens e passaporte. Os dados serão checados pela União Europeia e cruzados com a Interpol.

A intenção é impedir a entrada de pessoas consideradas suspeitas. O turista receberá a autorização, com validade de três anos, através de um e-mail. O Etias será necessário para viajantes de mais de 60 nacionalidades que não precisam de visto para entrar nos países do Espaço Schengen.

Atualmente, os brasileiros que desejam visitar a região por um período de até 90 dias só precisam ter um passaporte válido. Já aqueles que possuem cidadania de países europeus não vão precisar da autorização.

*Informações do repórter Daniel Lian