Uruguai discute com Cuba uma solução para a Venezuela

Desde o início da crise venezuelana, os uruguaios mantiveram uma posição neutra na disputa entre Nicolás Maduro e Juan Guaidó

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2019 08h13
Agência EFEO ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa

O ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, afirmou que o país tem conversado com o governo de Cuba para encontrar uma solução para a Venezuela.

Desde o início da crise venezuelana, os uruguaios mantiveram uma posição neutra na disputa entre Nicolás Maduro e Juan Guaidó. Os cubanos apoiam Maduro e são acusados pelos Estados Unidos de sustentarem o regime.

Em Brasília, o ministro uruguaio Rodolfo Nin Novoa reconheceu que existem divergências entre o Brasil e o Uruguai a respeito do futuro da Venezuela e defendeu uma postura mais reservada sobre o assunto. “Preferimos ter um perfil de reserva que é fundamental para o êxito na conversação e negociação. Estas coisas não se podem discutir em detalhes com a imprensa internacional”, disse.

Apesar da diferença de posicionamento entre Brasil e Uruguai, o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Ernesto Araújo, concordou que os dois países acreditam que a democracia é o melhor resultado para a crise venezuelana.

Ele agradeceu o apoio formal do Uruguai para que o Brasil ingresse como membro não permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

“Extremamente apreciado esse apoio, inclusive por tudo o que o Uruguai representa no plano multilateral, toda tradição uruguaia de atuação nessa esfera. Algo extremamente valioso para o brasil”, disse Araújo.

O Conselho de Segurança da ONU é composto por quinze países, sendo que cinco são permanentes e têm o poder de veto. Os demais integrantes são eleitos pela Assembleia Geral para mandatos de dois anos.

Nesta sexta-feira em Brasília, Ernesto Araújo e Rodolfo Nin Novoa assinaram um acordo para eliminar a bitributação do comércio entre Brasil e Uruguai.

*Com informações da repórter Natacha Mazzaro