USP vai analisar, ao longo de 10 anos, o que os brasileiros põem no prato todos os dias

  • Por Jovem Pan
  • 25/02/2020 07h11
O estudo quer contribuir com informações científicas para embasar as políticas públicas em torno da alimentação

Pesquisadores da Universidade de São Paulo vão analisar, ao longo de 10 anos, o que os brasileiros põem no prato todos os dias. O objetivo do estudo Nutrinet Brasil é identificar os diferentes padrões alimentares da população e como eles impactam a saúde.

Os dados vão ajudar a entender o risco do surgimento de doenças crônicas como obesidade, hipertensão, diabetes e alguns tipos de câncer.

Segundo a pesquisadora do Departamento de Medicina Preventiva da USP, Renata Bertazzi, a pesquisa pretende acompanhar a alimentação de 200 mil pessoas. “A gente é um país enorme, tem várias regiões e cada uma tem características alimentares diferentes. Queremos descobrir como elas influenciam nos desfechos em saúde mais frequente.”

Os pesquisadores destacam que, no Brasil, há várias culturas alimentares distintas. Na região Sudeste, por exemplo, há um maior consumo de arroz, feijão e alimentos industrializados — enquanto verduras e legumes são menos consumidos.

Por causa disso, o estudo quer contribuir com informações científicas para embasar as políticas públicas em torno da alimentação. A pesquisadora Renata Bertazzi ressalta, ainda, a importância da colaboração de voluntários. “Hoje em dia a gente chegou a 60 mil inscritos, mas precisamos de pelo menos 200 mil. Para participar é necessário ter no minimo 18 anos, acesso a internet e morar no Brasil.”

Coordenado pelo Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde, o Nupens, este é o primeiro grande levantamento do tipo no país. Para participar, os voluntários precisam se inscrever no site do Estudo Nutrinet Brasil.

É preciso preencher um questionário e, depois, responder novas perguntas pelo celular a cada três meses.

*Com informações da repórter Leticia Santini