Campanha de vacinação contra gripe começa nesta segunda para idosos e profissionais da saúde

  • Por Jovem Pan
  • 23/03/2020 06h05 - Atualizado em 23/03/2020 10h04
Tomaz Silva/Agência BrasilPrevista para começar apenas em abril, a campanha foi antecipada por causa do avanço do coronavírus no país

Começa, nesta segunda-feira (23), a campanha nacional de vacinação contra a gripe para os idosos acima de 60 anos e trabalhadores da saúde.

Prevista para começar apenas em abril, a campanha foi antecipada por causa do avanço do coronavírus no país e pretende vacinar cerca de 67 milhões de pessoas. Apesar de não imunizar contra o novo vírus, a vacinação é fundamental para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios nos próximos meses.

Mas, o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, faz um apelo para que a população não lote os postos de saúde nos primeiros dias.

“Se nós conseguir diminuir um pouco o número de influenza, aumenta a capacidade do sistema de absorver o que temos dificuldade de diminuir, que é o coronavírus. Mas por favor, não façam filas no primeiro dia, calma.”

Para o consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Munir Ayub, a medida vai agilizar o diagnóstico de doenças virais. Segundo o especialista, a vacinação também é importante para evitar complicações de duas infecções ao mesmo tempo.

“Imagina uma pessoa que tem um quadro gripal que evolua e na sequencia ele tem uma infecção pelo coronavírus, ele terá uma infecção mais grave.”

Em São Paulo, estado que concentra a maior parte dos casos de coronavírus, as doses estarão disponíveis em mais de onze mil locais, incluindo postos de saúde, escolas e creches.

O secretário estadual de saúde, José Henrique Germann, acrescenta que vacinas também estarão disponíveis em farmácias privadas a partir do dia 13 de abril.

“Em todos os seus postos e escolas, está previsto que se utilize as escolas também. Procurando assim evitar e diluir a aglomeração nos primeiros dias.”

Segundo o médico infectologista, David Uip, outras medidas também serão adotadas em São Paulo para evitar aglomerações. “Alguns postos da capital terão tendas abertas para evitar a entrada em locais fechados.”

A partir do dia 16 de abril, serão imunizados os professores, as forças de segurança e salvamento e os portadores de doenças crônicas, como asma e diabetes. No sábado, 9 de maio, começam a ser vacinados bebês com mais de 6 meses, crianças de até 6 anos, gestantes e mães até 45 dias após o parto.

A data também vai marcar o “Dia D” de Mobilização Nacional, quando os locais de distribuição das doses deverão funcionar das oito da manhã às cinco da tarde para atender todos os grupos prioritários.

*Com informações da repórter Letícia Santini