Vazamento de óleo que atinge Nordeste ocorreu a pelo menos 600 km da costa

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2019 06h28
EFE/MARCOS RODRIGUESA pesquisa da UFRJ também aponta que o acidente deve ter acontecido por volta do dia 14 de junho

A Universidade Federal do Rio de Janeiro realizou uma pesquisa para tentar descobrir a origem do óleo que tem atingido o litoral do Nordeste brasileiro. O estudo foi feito com uma metodologia conhecida como modelagem inversa, em que os pesquisadores partem dos pontos de chegada das manchas na praia e percorrem o caminho contrário até a origem do óleo.

Também foram avaliados as correntes marítimas, a temperatura da superfície da água e os ventos.

De acordo com as investigações, não foi possível achar o local exato, mas sabe-se que as manchas começaram em uma região entre 600 e 700 km da costa litorânea, ente os Estados de Sergipe e Alagoas.

A pesquisa também aponta que o acidente deve ter acontecido por volta do dia 14 de junho.

Segundo o IBAMA, até agora, 187 locais já foram atingidos pelo óleo.

Nesta quinta-feira, mais uma mancha foi detectada no litoral, entre os Estados de Pernambuco e Alagoas, durante um sobrevoo de helicóptero realizado por órgãos ambientais. O governo pernambucano conseguiu conter o avanço da mancha de três metros de diâmetro.

Para a retirada, foi deflagrado um plano emergencial com o uso de boias de contenção. A ação conseguiu recolher do mar mais de uma tonelada de óleo.

No entanto, na manhã desta quinta-feira (17), o óleo atingiu as praias de Ondina e do Farol da Barra, em Salvador.

*Com informações da repórter Camila Yunes