Vem Pra Rua critica demora na discussão sobre 2ª instância no Congresso e marca novo ato no dia 8

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2019 07h02 - Atualizado em 27/11/2019 08h29
BÁRBARA DIAS/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDOMovimento disse que decisão do STF é uma "afronta aos interesses da população"

O impasse na tramitação dos projetos de lei sobre a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância preocupa os movimentos sociais. A porta-voz do movimento Vem pra Rua, Adelaide Oliveira, diz que a resposta da sociedade sobre o tema vai será dada nas ruas.

O movimento afirma ter entendido a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) como uma “afronta aos interesses da população”. De acordo com Adelaide , é possível compreender que a tramitação do Projeto de Emenda à Constituição (PEC) é mais demorada, mas ressalta que os congressistas devem dar exclusividade à pauta.

Segundo a porta-voz, a pressão popular pela aprovação da PEC mostrará que a sociedade brasileira entendeu o funcionamento das regras do jogo político. “Nesses cinco anos na rua e debatendo, o povo aprendeu como isso funciona. Então agente sabe que não é pelas alegações deles, de que não há segurança jurídica, que eles estão adiando. Eles estão adiando porque é interessante para uma parcela ainda podre do Congresso“, ressaltou.

Ela afirmou, ainda, que as próximas manifestações populares sobre a prisão em segunda instância acontecerão no dia 8 de dezembro em diversas cidades do país.

*Com informações do repórter Leonardo Martins