Venda da Eletrobras não vai incluir subsidiárias

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2019 08h41 - Atualizado em 29/08/2019 08h43
Marcelo Camargo/Agência BrasilBrasília - O novo presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, durante a cerimônia de posse (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Governo ainda não tem um prazo para encaminhar ao Congresso Nacional o Projeto de Lei para a capitalização da Eletrobras. Porém, não pretende-se incluir no modelo de privatização da empresa a venda de subsidiárias. A garantia foi dada nesta quarta-feira (28), no Rio de Janeiro, pelo ministro de Minas e Energias, Bento Albuquerque, em um evento do setor elétrico e energético.

Recentemente, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, chegou a afirmar que existia a possiblidade de emissão de ações no âmbito da capitalização da Eletrobras a partir de fevereiro do ano que vem. Bento, porém, disse que o modelo que será apresentado ao Congresso já foi muito discutido e debatido pela sociedade, e não prevê a venda de subsidiárias como Furnas, Eletronorte e Eletrosul.

No mesmo evento, o diretor-geral da ARP, Décio Odone, afirmou que as perspectivas são animadoras para os três leilões de petróleo e gás que serão feitos no segundo semestre. Para a 16ª rodada já há 12 empresas inscritas, entre grande porte e até mesmo empresas internacionais.

Os três leilões juntos podem render aos cofres do Governo mais de R$ 100 bilhões.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga