Venda de navio britânico à Marinha brasileira causa mal-estar e gera críticas em Londres

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 20/02/2018 10h11
Flickr/Royal NacyNesta segunda-feira (19), os dois países assinaram o acordo de transferência do HMS Ocean em Plymouth, porta-helicópteros e navio de combate anfíbio de 20 anos de idade que vai ser o novo líder da força naval brasileira

A venda de um navio de ataque britânico para a Marinha do Brasil criou polêmica e muito mal-estar para o governo de Londres.

Nesta segunda-feira (19), os dois países assinaram o acordo de transferência do HMS Ocean em Plymouth, porta-helicópteros e navio de combate anfíbio de 20 anos de idade que vai ser o novo líder da força naval brasileira.

O negócio foi fechado por 84 milhões de libras, ou quase R$ 380 milhões.

O HMS Ocean seria descomissionado neste ano depois de a marinha britânica ter recebido o porta-aviões gigante HMS Queen Elizabeth. Mas, ao que tudo indica, dessa vez o Brasil não está comprando resto de rico, nem sucata. E a repercussão do negócio aqui na Inglaterra é um bom sinal disso.

A venda do navio anfíbio está sendo criticada sobretudo por parlamentares da região de Devon, onde fica a base do HMS Ocean. Eles alegam que a embarcação passou por um longo e custoso processo de modernização há quatro anos quando o governo britânico investiu 65 milhões de libras.

Logo, houve no mínimo um erro de planejamento a longo prazo do governo já que agora a mesma embarcação é vendida por 84 milhões.

A alegação é de que o dinheiro será utilizado para ajudar a cobrir um rombo bilionário nas contas da marinha britânica.

O parlamentar Luke Pollard classifica o negócio como mais um enfraquecimento das forças armadas do país e um dia triste para Plymouth, que corre o risco de ver demissões e perda de postos de trabalho na base de Devonport, onde o HMS Ocean atracava.

Os críticos à venda dizem que as características operacionais do Ocean não serão supridas pelas outras embarcações da frota atual.

O navio comprado pelo Brasil transporta até 18 helicópteros e tem capacidade para operar simultaneamente até 7 aeronaves em seu convés de voo, podendo utilizar todos os tipos de helicópteros pertencentes aos Esquadrões da Marinha, entre eles Seahawk, Cougar, Lynx, Esquilo, Bell Jet Ranger III e Super Puma.

A incorporação do HMS “Ocean” à Marinha do Brasil será em 29 de junho de 2018, sendo que o processo de transferência do Navio tem previsão de ser concluído até o final do mês de julho, com chegada ao país em agosto.