Venezuela registrou 58 protestos por no primeiro semestre deste ano, revela ONG

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2019 07h37
EFEFalta de água, luz e alimentos estão diretamente relacionadas à intensificação das manifestações

Em meio à crise política e econômica, a Venezuela registrou mais de 10,4 mil manifestações no primeiro semestre deste ano. Esse número representa uma média de 58 protestos diários, de acordo com a ONG Observatório Venezuelano de Conflito Social. De acordo com a organização, o número evidencia a gravidade do que chamou de emergência humanitária no país.

A ONG afirmou ainda que, entre janeiro e julho, a crise venezuelana se intensificou de forma acelerada e insustentável por causa do colapso dos serviços públicos. Entre os serviços mencionados estão eletricidade, água potável, gás doméstico, além de escassez da gasolina, e o limitado acesso a alimentos e remédios.

Segundo a organização, a política de repressão do regime de Nicolás Maduro aumentou com o uso de grupos de extermínio. Nesse período de janeiro a junho, 61 pessoas foram assassinadas durante os protestos e houve seis vítimas de execuções extrajudiciais em razão de ações de busca apreensão e detenções ilegais.

*Com informações da repórter Nicole Fusco