Venezuela tem final de semana de protestos contra e a favor do ditador Maduro

  • Por Jovem Pan
  • 08/04/2019 09h29
EFEAs manifestações da oposição foram organizadas, mais uma vez, pelo autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó. Segundo ele, foram realizados mais de trezentas e cinquenta atos em todo o país

Na Venezuela, o final de semana foi marcado por novos protestos, contra e a favor do ditador Nicolás Maduro.

As manifestações da oposição foram organizadas, mais uma vez, pelo autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó. Segundo ele, foram realizados mais de 350 atos em todo o país.

Os apoiadores chavistas se reuniram em Caracas, em frente ao Palácio Miraflores, sede da Presidência da Venezuela.  Maduro fez um discurso e se disse aberto ao diálogo.

Durante os protestos deste final de semana, dois deputados da oposição chegaram a ser detidos. Eles foram liberados horas depois, mas o governo não deu explicações sobre os prisões.

O pesquisador-sênior da ONG Human Rights Watch, César Muñoz, que esteve na Venezuela, ressalta que a crise se alastra na área da saúde e pede que a ONU declare situação de “emergência humanitária complexa”, o que, na prática, permitiria o envio de ajuda humanitária.

Novos protestos já foram convocados por Juan Guaidó para esta quarta-feira. Ele também anunciou a realização do que chamou de “encontro mundial” de líderes na Venezuela, mas não disse quem seriam os participantes nem a data do evento.