Veto a cigarro divide opiniões de usuários de parques em SP

  • Por Jovem Pan
  • 31/08/2019 11h32
Estadão ConteúdoO prefeito Bruno Covas disse que a lei tem caráter de conscientização e não de punição

Nessa sexta-feira (30) foi aprovada a lei que proíbe o uso de cigarro ou derivados do tabaco em parques municipais da cidade de São Paulo. O prefeito Bruno Covas alega que a lei tem caráter de conscientização e não de punição, e lembrou do sucesso da lei antifumo em bares e restaurantes.

“Quando foi aprovada a lei que proíbe fumar em restaurantes, a preocupação era com a fiscalização. Até hoje não temos nenhuma multa em bares e restaurantes e as pessoas não fumam nesses lugares, já se tornou algo cultural.”

Outra coisa que também anima os visitantes dos parques é que agora vai ter muito menos bituca no chão. “Como eu não fumo, eu não acho legal. Até na questão de não queimar mata, para a saúde”, afirma Ailton Pereira.

Elza Picoli trabalha no mercado financeiro e curte andar de bicicleta. Pra ela a lei é boa, mas existem outras prioridades. “Eu acho que é o ar livre. Eu não fumo, odeio cigarro. Mas ao ar livre é desnecessária essa lei, já tem muitas restrições. Para quem é fumante, daqui a pouco não tem onde fumar.”

Quem for pego fumando no parque pode receber uma multa de R$ 500, que vai ser cobrada depois da regulamentação, prevista para até 60 dias.

*Com informações do repórter Victor Moraes