Vice de Álvaro Dias desconversa sobre convite a Moro para ser ministro: ‘estamos colocando um símbolo’

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2018 09h55 - Atualizado em 12/09/2018 10h26
Derek Flores/Jovem Pan"Eu peguei esse bonde andando. Se eu fosse Sérgio Moro, eu ficaria quieto, porque isso é apenas uma gentileza. Estamos colocando um símbolo”, disse Paulo Rabello

Com o discurso de que convidará o juiz federal Sérgio Moro para ser seu ministro da Justiça, o candidato à Presidência Álvaro Dias (Podemos) busca os votos daqueles que veem na Operação Lava Jato a imagem do combate à corrupção.

Entretanto, um convite oficial não foi feito, o que pode chegar a ludibriar o eleitor que vota no nome do Podemos e até mesmo implicar no discurso do próprio magistrado, que se coloca como apartidário.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o vice na chapa de Álvaro Dias, o economista e ex-presidente do BNDES Paulo Rabello de Castro, desconversou sobre se foi feito um convite ao juiz para comandar a pasta da Justiça. “Eu não sou Álvaro Dias, não sou paranaense e não conheço Sérgio Moro. Conheço pela fama e competência do juiz e contribuição que tem dado para rearrumar o Brasil (…) Eu peguei esse bonde andando. Se eu fosse Sérgio Moro, eu ficaria quieto, porque isso é apenas uma gentileza. Estamos colocando um símbolo”, disse.

“Citei [Moro no comando do Ministério] para dizer que temos compromisso inviolável com a administração absolutamente correta, que não rouba, não deixa roubar. Se existe chapa anticorrupção é chapa Álvaro Dias – Paulo Rabello”, completou.

Paulo Rabello de Castro disse ainda que, caso não seja Moro o ministro da Justiça em uma eventual vitória de Álvaro Dias na disputa presidencial, a procura será por um nome com a mesma experiência, coragem e determinação do magistrado.

O economista citou até mesmo o signatário do impeachment de Dilma Rousseff, o jurista Miguel Reale Jr, e a atuação de Álvaro Dias para que este mudasse de partido. “Saiu de onde estava filiado a convite de Álvaro Dias e isso é mais uma informação de quanto nosso cabeça de chapa está ligado no assunto de ter pessoas ilibadas e de amplo conhecimento jurídico e prático de não roubar e não deixar ninguém roubar”.

Confira a entrevista completa com o vice na chapa de Álvaro Dias à Presidência, Paulo Rabello de Castro: