Vice-presidente dos EUA pressiona Brasil a romper laços com Coreia do Norte

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2017 07h54 - Atualizado em 17/08/2017 11h51
EFE Em visita ao Chile, Mike Pence disse que os países latino-americanos podem ajudar no isolamento do regime de Kim Jong-Un

Vice-presidente dos Estados Unidos pede que Brasil e outros países latino-americanos cortem todos os laços diplomáticos e comerciais com a Coreia do Norte.

Em visita ao Chile, Mike Pence disse que os países latino-americanos podem ajudar no isolamento do regime de Kim Jong-Un. O vice de Trump deixou claro que todas as opções estão na mesa em relação à Pyongyang.

O pedido de Pence também foi direcionado a outros países da região: “instamos fortemente o Chile e instamos Brasil, México e Peru aqui na região a continuarem a usar ferramentas de isolamento diplomático e econômico da Coreia do Norte”.

O Brasil é o único país das Américas a ter embaixadas nas duas Coreias.

Em 2001, sob Fernando Henrique Cardoso, o país iniciou relações diplomáticas com o regime comunista do Norte.

Quatro anos depois, em 2005, os norte-coreanos inauguraram uma embaixada em Brasília e em 2009, com Lula, o Brasil inaugurou a sua sede diplomática em Pyongyang.

No entanto, desde julho do ano passado, a representação diplomática brasileira na Coreia do Norte não conta com um embaixador e sim um diplomata que é um encarregado de negócios.

Comercialmente, o Brasil é o oitavo país que mais compra produtos norte-coreanos. No ano passado, o comércio bilateral totalizou 36 milhões de reais.

O recorde de movimentação foi em 2008, quando o intercâmbio entre as duas nações foi 40 vezes maior, de1 bilhão e 180 milhões de reais.

Atualmente, o principal produto brasileiro exportado à Coreia do Norte é o café torrado (47% do total), seguido pelo fumo, couros e peles e carne bovina.

*Informações do repórter Victor LaRegina