‘Aos poucos a vida vai retornando ao normal’, diz brasileira que mora em Portugal

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2020 09h53 - Atualizado em 20/05/2020 10h02
EFE/EPA/JOSE COELHONesta segunda fase de desconfinamento no país, restaurantes puderam retomar as atividades com 50% da capacidade

Portugal iniciou, na segunda-feira (18), a chamada segunda fase do desconfinamento após a pandemia da Covid-19. A medida inclui a retomada gradual de atividades escolares e comerciais. A jornalista brasileira Leda Letra, que mora em Lisboa, detalhou ao Jornal da Manhã desta quarta-feira (20) o cenário no país.

“Portugal tem sido um exemplo de combate ao coronavírus. A população resolveu fazer a quarentena voluntária em março e já não estamos mais no estado de emergência. Aos poucos, a vida vai retornando ao normal.”

Nesta segunda fase, restaurantes puderam retomar as atividades com 50% da capacidade, crianças de até três anos podem ir para as creches, escolas para estudantes do ensino médico retomaram as aulas e lojas de até 400 metros podem reabrir. Leda ressalta, no entanto, que parte da população ainda está receosa, o que leva a um “fraco” movimento nas ruas e a manutenção de transportes públicos vazios.

A jornalista avalia que, de maneira geral, o sistema português conseguiu atender às necessidades de saúde causadas pela pandemia. O país, que teve quase 30 mil casos e 1.200 mortes pela Covid-19, chegou a abrir hospitais de campanha para ampliar a capacidade de atendimento, mas, segundo a jornalista, alguns deles não estavam sendo utilizados pela baixa necessidade.

Nos últimos dias, os balanços da saúde mostram que Portugal tem registrado um aumento diário de cerca de 0,80% dos casos de contaminação pelo coronavírus, o que demonstra, para a brasileira, que “o país continua em um bom caminho” para o enfrentamento da doença e retorno à normalidade.