Vídeos de delação de Funaro prejudicam negociações do Governo para barrar denúncia

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2017 06h32 - Atualizado em 16/10/2017 11h36
Antonio Cruz/Agência BrasilCom a popularidade de Temer em apenas 3% e denúncias graves rondando o grupo do Palácio, os entendimentos ficam mais caros e difíceis

A divulgação dos vídeos onde o delator Lúcio Funaro detalha o recolhimento e distribuição da propina do PMDB deixa em mais dificuldade ainda o grupo do presidente Michel Temer.

Líderes governistas admitem que a negociação se torna mais difícil na Câmara. Com a popularidade de Temer em apenas 3% e denúncias graves rondando o grupo do Palácio, os entendimentos ficam mais caros e difíceis. É que fica pesado votar contra a abertura da denúncia.

O grande estrago, mesmo, pode ter acontecido na base, com o excessivo cuidado, para evitar o afastamento, que já está até programado, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do presidente Michel Temer, ele viu o relacionamento se tornar mais difícil.

O advogado de Temer, Eduardo Carnelós, considerou crime o vazamento dos vídeos na Câmara. Maia reagiu e se disse perplexo.

Em nota, garantiu que a Câmara seguiu todos os trâmites. Ficou mais uma cicatriz nesta relação entre o Palácio e Maia – visivelmente caminha para o rompimento.

*Informações do repórter José Maria Trindade