Violência no Ceará ainda precisa de soluções a longo prazo, dizem especialistas

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2019 06h13 - Atualizado em 17/01/2019 08h42
José Cruz/Agência Brasil Especialistas apontam que mesmo com a diminuição de ataques promovidos por facções no Estado, ações de longo prazo ainda precisam ser estruturadas

Medidas imediatas de combate à violência no Ceará se mostram eficientes, mas questão a prisional ainda deve ser resolvida. Especialistas apontam que mesmo com a diminuição de ataques promovidos por facções no Estado, ações de longo prazo ainda precisam ser estruturadas.

O pesquisador em segurança pública e professor da FGV, Rafael Alcadipani, ressaltou a importância de se investir em trabalhos de inteligência policial dentro das penitenciárias.

O representante da OAB do Ceará, Marcio de Albuquerque, contou que a polícia, com o auxílio da Força Nacional, já contorna a situação de crise no Estado e que as linhas de ônibus já circulam normalmente em Fortaleza.

No entanto, o advogado afirmou que presídios superlotados foram os locais de nascimento das organizações criminosas atuantes e apontou formas de solução.

O número de presos em razão da onda de ataques no Ceará chegou a quase 400 nesta quarta-feira (16).

*Informações da repórter Victoria Abel