Vitais para infectados pelo coronavírus em estado grave, respiradores têm alta de preço expressiva

  • Por Jovem Pan
  • 30/03/2020 06h46 - Atualizado em 30/03/2020 08h40
EFE/Luis TejidoSegundo o diretor executivo do Procon, Fernando Capez, os fornecedores podem ser multados pelo aumento

Os preços dos insumos médicos necessários para o combate ao novo coronavírus não param de subir e preocupam médicos e autoridades. Um exemplo assustador são os respiradores, fundamentais para garantir a sobrevivência de pacientes em estado grave.

Em alguns casos, os valores mais que dobraram, impossibilitando até doações desses equipamentos para alguns hospitais que não tem condições de comprar as máquinas.

De acordo com uma pesquisa realizada entre os 122 hospitais membros da Associação Nacional de Hospitais Privados, insumos como máscaras, luvas cirúrgicas, aventais e álcool gel subiram, em média, 500% em março.

A Federação dos Hospitais apurou uma escalada de preços ainda maior, entre 100% e 3.000%.

O presidente da Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo, Yussif Ali Mere Jr, afirma que uma unidade de 470 ml de álcool gel, que antes custava pouco menos de R$ 6, agora está saindo por mais de R$ 20.

Segundo o diretor executivo do Procon, Fernando Capez, os fornecedores podem ser multados pelo aumento. Capez ressalta que o Procon está trabalhando no limite da capacidade e, por isso, pede que os consumidores ajudem a denunciar preços abusivos.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini