Voo MH370 da Malaysia Airlines: novo relatório não traz conclusões sobre aeronave e passageiros

  • Por Jovem Pan
  • 31/07/2018 07h00
EFENesta segunda-feira (30), autoridades da Malásia divulgaram um relatório de uma investigação independente

Pela terceira vez, os familiares das 239 vítimas do voo MH370 da Malaysia Airlines, têm as esperanças frustradas na tentativa de descobrir o que aconteceu com o avião.

Nesta segunda-feira (30), autoridades da Malásia divulgaram um relatório de uma investigação independente. Os trabalhos estavam sendo feitos por 19 representantes de oito países, mas ninguém chegou à conclusão alguma.

O voo MH370 foi aquele que desapareceu em 8 de março de 2014, quando ia de Kuala Lumpur para Pequim. Até hoje a fuselagem não foi encontrada. É nela que pode estar a maior pista para que os especialistas possam chegar a uma conclusão. Aliás, o fato dela não ter sido encontrada é o que deixa todas as investigações sem conclusão.

No relatório desta semana, as autoridades afastaram a possibilidade de que os pilotos tenham derrubado o avião de propósito. Mas eles levantaram outra: a de que uma terceira pessoa tenha entrado na cabine e feito o piloto e o co-piloto reféns. Só que isso tudo fica no campo da hipótese.

Ninguém afirma nada porque só algumas partes muito pequenas da aeronave foram achadas até agora. Nem caixa-preta e nem o resto do avião foram encontrados até hoje.

Alguns familiares de vítimas protestaram contra o relatório que foi divulgado, dizendo que ele só falava como tinham sido os trabalhos de buscas, mas não falava nada sobre as vítimas.

O fato é que até agora mais de 250 mil quilômetros quadrados do Oceano Índico já foram vasculhados e nenhuma pista foi encontrada em quatro anos, tornando o acidente com o avião da Malaysia Airlines um dos mais misteriosos da história da aviação.

*Informações do repórter Caio Rocha