Weintraub condiciona desculpas à China à venda de respiradores

  • Por Jovem Pan
  • 07/04/2020 06h11 - Atualizado em 07/04/2020 11h09
ESTADÃO CONTEÚDOWeintraub disse que pediria desculpas ao país, caso Pequim vendesse respiradores para o Brasil

A China respondeu, por meio de uma nota publicada no Twitter, classificando como ” absurda e desprezível” a postagem feita pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, no sábado (4).

A Embaixada chinesa disse ainda que a publicação tem cunho racista e causa influências negativas nas relações bilaterais entre os dois países.

Nesta segunda-feira (6), em entrevista à TV Bandeirantes, Weintraub disse que pediria desculpas ao país, caso Pequim vendesse respiradores para o Brasil.

Segundo o ministro, hospitais universitários ligado ao MEC, que também atendem o SUS, precisam dos aparelhos, que têm sido muito utilizados para tratar pacientes com coronavírus.

No sábado (4), o ministro fez uma publicação usando o personagem Cebolinha, da Turma da Mônica, para satirizar a forma como muitos chineses falam o português.

Trocando os erres das palavras por éles , Weintraub publicou: “Geopolíticamente, quem poderá sair fortalecido, em termos relativos, dessa crise mundial? Poderia ser o Cebolinha? Quem são os aliados do Brasil no plano infalível do Cebolinha para dominar o mundo?”

A publicação, no entanto, não está mais na página do ministro da Educação. Segundo ele, o conteúdo não foi removido a pedido do presidente Jair Bolsonaro, mas sim de um amigo.

*Com informações da repórter Camila Yunes