Defesa diz que Bolsonaro ‘jamais praticou qualquer ato que afrontasse a democracia’

  • Por Jovem Pan
  • 29/05/2020 15h33
FREDERICO BRASIL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOBolsonaro no Palácio da Alvorada

O advogado Frederick Wassef, que defende o presidente Jair Bolsonaro, afirmou em entrevista ao Jornal Jovem Pan nesta sexta-feira (29) que o presidente “jamais praticou qualquer ato que afrontasse a democracia”.

Segundo ele, Bolsonaro tem sido “sistematicamente vítima de denunciação caluniosa, injúria e difamação” desde 2014. “Tudo o que tentam imputar ao presidente Jair Bolsonaro é um absurdo. Porque, na verdade, ele é a maior vítima, a vítima número 1 do Brasil de todos os crimes que lhe são imputados”, declarou.

Para Wassef, Bolsonaro é um “fervoroso defensor da democracia” e suas frases são “tiradas do contexto e julgadas de forma isolada”.

Nesta quinta, ao comentar os mandados de busca e apreensão autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no inquérito das fake news, o presidente foi enfático: “Acabou, p****”, disse. “Mais um dia triste da nossa história, mas foi o último dia triste”, completou Bolsonaro, que disse ainda que não admitirá mais “decisões monocráticas”.

“Dizem que o presidente é homofóbico, nazista, ditador ou que prega uma ditadura, é tudo mentira e farsa. Ele é o maior defensor da democracia, das instituições e do Brasil”, afirmou Wassef. Sobre a participação em atos antidemocráticos, ocorridos em Brasília, a defesa de Bolsonaro diz que “ele é um homem simples e humilde que gosta de estar com o povo”.

“O presidente jamais incitou pessoas ou manifestações. Ele não pratica tais atos. Ele apenas apareceu por ali sem saber do que se tratava a manifestação e não organizou tal manifestações. Estamos julgando e responsabilizando o presidente por atos de terceiros”, declarou.