Alckmin: “acho que Bolsonaro não chega nem no segundo turno”

  • Por Jovem Pan
  • 05/06/2018 15h37 - Atualizado em 05/06/2018 15h45
SecomUsando tom mais direto, tucano afirmou que resultado das pesquisas não devem ser levados em conta no momento: "Vocês se impressionam antes da hora"

O ex-governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, esteve nesta terça-feira (5) na Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB). Além de falar sobre investimentos em infraestrutura, o tucano comentou a última pesquisa eleitoral, divulgada na última segunda-feira (4) pela DataPoder360. Usando tom mais direto, afirmou que o avanço de Bolsonaro não deve ser levado em conta no momento e que não acredita que o rival chega nem no segundo turno.

“Vocês se impressionam com pesquisas antes da hora. A eleição só vai começar depois que soubermos quem são os candidatos, que acabar a Copa do mundo depois de uma ou duas semanas de rádio e TV. Aí sim estaremos mais perto, com a população mais interessada, comparando os candidatos. Nesse momento é que vai começar o processo eleitoral”, finalizou o ex-governador de São Paulo, que aparece com 6 por cento das intenções de voto, atrás ainda de Ciro Gomes, do PDT, Marina Silva, da Rede.

Na reunião, o tucano discutiu com empresários o plano de governo e propostas da Abdib para expandir investimentos em infraestrutura. Após o encontro, ele falou com a imprensa e destacou a importância de se direcionar verba para o setor. O tucano afirmou ainda que, se for eleito presidente, irá investir em ferrovias para o transporte de longa distância.

“Nós precisamos de investimento em infraestrutura. Investimento que reduz o “Custo Brasil”, melhora a eficiência e desenvolve o País. Para isso, precisamos de investimento. Além do Governo recuperar sua capacidade de investimento, trazer também o setor privado. Segurança jurídica, planejamento, ter planos de curto, médio e longo prazo para o País, marcos regulatórios e agências fiscalizadoras despartidarizadas, ou seja, extremamente profissionais, para você ter segurança, atrair investimento, gerar emprego e o País crescer”, afirmou Alckmin.

Já o presidente executivo da Abdib, Venilton Tadini, explicou o que foi discutido com o pré-candidato à Presidência.

“Primeiro aspecto discutido é de como tratar a natureza do ajuste fiscal. Acho que é preciso ter legitimidade para que haja uma mudança significativa na estrutura orçamentária do Brasil”, apontou Tadini.

Venilton Tadini destacou que espera discutir infraestrutura também com outros pré-candidatos, como Marina Silva, da Rede, Henrique Meirelles, do MDB, que foi sabatinado durante o Jornal da Manhã, e com Jair Bolsonaro, do PSL.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles