Ex-médico Roger Abdelmassih deixa hospital e volta para prisão domiciliar

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2017 14h53 - Atualizado em 15/08/2017 15h00
Abdelmassih foi condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de diversas pacientes e cumpre prisão no seu apartamento, na região de Pinheiros em São Paulo, desde o começo de julho. A transferência para o hospital havia sido autorizada pela juíza Vânia Regina Gonçalves da Cunha

O ex-médico Roger Abdelmassih, de 73 anos, teve alta às 12h18 do hospital Albert Einsten, após ficar internado desde o dia 7 de agosto, e vai seguir para a prisão domiciliar, conforme a decisão da justiça, que acatou o recurso do último domingo (13) da defesa por conta do seu estado de saúde.

Abdelmassih foi condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de diversas pacientes e cumpre prisão no seu apartamento, na região de Pinheiros em São Paulo, desde o começo de julho. A transferência para o hospital havia sido autorizada pela juíza Vânia Regina Gonçalves da Cunha, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté.

Quando deu entrada no hospital, o advogado do ex-médico, Antonio Celso Fraga, disse que os exames constataram uma super bactéria no organismo de Abdelmassih. Com isso, a justiça aceitou o pedido de habeas corpus da defesa contra a decisão de tirar o médico da prisão domiciliar assim que ele tivesse alta do hospital.