Fiscalização aponta que 6% dos Postos de Saúde não possuem pias para lavar as mãos

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2018 15h51
Valter Campanato/ABrUnidades de Saúde do Brasil sofrem com a falta de estrutura em coisas básicas que possam prevenir infecções

O balanço divulgado pelos Conselhos de Medicina do Brasil revelou a precariedade no funcionamento dos Postos de Saúde pelo país. Em quase 5 mil fiscalizações foram constatados problemas de infraestrutura, condições de higiene precárias, falta de equipamentos básicos para suporte em casos de intercorrências.

Em entrevista à Jovem Pan, o coordenador nacional da Comissão Pró-SUS, Donizetti Dimer Giamberardino, explicou que desde 2013, o Conselho Federal de Medicina (CFM) normatizou todas as fiscalizações em todos os estados para avaliar requisitos mínimos de funcionamento das unidades de saúde. E em 6% dos consultórios não havia pia para lavar as mãos.

“São falhas estruturais que devem ser fiscalizadas em conjunto com as Vigilância Sanitárias dos estados. É algo grave. Porque há ambientes de trabalho com falta de estrutura, principalmente em coisas básicas, que são a prevenção de infecções. A higienização das mãos é uma regra que não pode ser descumprida”, salientou.

De acordo com Giamberardino, a análise teve foco em aspectos de estrutura, mas também buscou avaliar o aspecto dos processos de trabalho. O que constatou o desfinanciamento da Saúde no Brasil.

O CFM fez denúncias das irregularidades com a finalidade de unificação das entidades médicas e com uma pauta acordada, que visa trazer propostas ao Executivo e ao Legislativo de melhorias da saúde por meio do SUS.“Estamos defendendo um modelo de saúde mais justo à população num país de tanta desigualdade”, finalizou.

Confira a entrevista completa: