Rompimento de represa deixa vários mortos e centenas de desaparecidos no Laos

  • Por Agência EFE
  • 24/07/2018 14h56
Agência EFEAs autoridades não precisaram o número de mortos e se limitaram a informar sobre perda de "várias vidas humanas"

Várias pessoas morreram, centenas estão desaparecidas e cerca de 6,6 mil ficaram sem lar após o rompimento de uma represa hidrelétrica em construção no Laos, segundo as autoridades citadas nesta terça-efira pela agência de notícias laosiana.

As autoridades não precisaram o número de mortos e se limitaram a informar sobre perda de “várias vidas humanas”.

A represa Saddle, situada a 550 quilômetros de Vientiane, a capital, se rompeu na segunda-feira e a água acabou inundando seis aldeias, precisou a Agência de Notícias do Laos.

A administração da província de Attapeu, onde era construída a represa, pediu assistência humanitária básica para os afetados.

O primeiro-ministro do Laos, Thongloun Sisoulith, visitará a zona para supervisionar as operações de resgate e assistência às vítimas.

A sociedade de joint venture Xe-Pian Xe-Namnoy Power Company’s (PNPC) começou a construir a represa em 2013 e tinha previsto operar em 2019 com uma produção anual de 1.860 GWh.

A companhia tailandesa Ratchaburi Electricity Generating Holding (RATCH), que participa da PNPC com 25% das ações, atribuiu em comunicado o rompimento “às continuas chuvas que causaram a entrada de um grande volume de água no reservatório”.

“PNPC e as agências relacionadas evacuaram os residentes do local a centros temporários (…) estamos realizando uma avaliação urgente da situação para poder resolver imediatamente, uma vez que o nível da água da represa tenha descido”, acrescenta a nota de imprensa.