Serviço é o último a entrar e o último a sair da crise, diz economista

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2017 15h56
Oswaldo Corneti/ Fotos PúblicasEm relação a outubro do ano passado, a alta de 8,4% registrada pelos Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correios evitou uma queda maior na média global dos serviços em outubro deste ano

Guilherme Dietze, assessor econômico da Fecomercio/SP, comentou os resultados mais recentes do setor de serviços divulgados pelo IBGE nesta sexta-feira (15).

Dietze avalia: “o serviço ainda demora um pouco mais a se recuperar”. ele explica que, por depender da atividade industrial,  o setor de serviços é o “último segmento a entrar na crise e deve ser último a sair”.

Já no setor de varejos, Dietze vê uma “consolidação das vendas”. “Pelo varejo a gente acredita que deve continuar essa trajetória de crescimento porque a base do consumidor está cada vez mais sólida”, afirmou. Com o aumento da concessão de crédito, o assessor da Fecomercio vê a consolidação do setor no ano que vem.

Ouça a entrevista completa ao Jornal Jovem Pan: