Ciro Gomes: ‘Não existiria o bolsonarismo boçal se não fosse o lulopetismo corrompido’

Em entrevista ao Morning Show, ex-candidato à Presidência da República afirmou que a ‘maioria dos brasileiros não é fascista, apenas votou em Bolsonaro porque PT levou o país para o brejo’

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2021 13h12
Roberto Casimiro/Estadão ConteúdoDistanciando-se de petismo e bolsonarismo, Ciro Gomes afirma acreditar em um 'novo caminho' para a política nacional

Em entrevista ao programa Morning Show, da Jovem Pan, nesta sexta-feira, 12, o ex-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), analisou o atual cenário político do Brasil e desenhou possíveis quadros para a disputa presidencial de 2022. “O remédio contra governo ruim é o voto. No entanto, sou favorável ao impeachment do presidente Jair Bolsonaro porque ele comete crimes de responsabilidade sistematicamente, como ao atentar contra o regular funcionamento das instituições federais e violar o direito do cidadão à saúde. Bolsonaro é um criminoso, atualmente existem 240 mil famílias brasileiras em luto, que perderam entes queridos para a Covid-19, devido à sua incompetência. Por exemplo, se nós fossemos uma sociedade mais organizada e não contássemos com o obscurantismo, com as atitudes anticientíficas e imbecis de um canalha que ocupa a Presidência da República, teríamos conduzido a pandemia de uma forma melhor”, disse.

Mesmo criticando a atuação do governo Bolsonaro, Ciro Gomes apontou as falhas da esquerda que administrou o país durante os últimos anos. “Não existiria o bolsonarismo boçal se não fosse o lulopetismo corrompido. O lulopetismo é uma parte grave do problema nacional brasileiro porque o PT emoldura um personagem que só pensa em si, na burocracia do partido, nos milhões do fundo eleitoral e elenca o Brasil como uma de suas últimas preocupações”. Condenando o bolsonarismo e o lulopetismo, o político reforçou que mantém as esperanças de que o povo perceba a “aberração” de ambas ideologias até 2022, propondo um novo caminho para a política nacional a partir das próximas eleições.

“Nosso povo é o único elemento instável que pode evitar a repetição do velho filme assistido no segundo turno de 2018. Como um democrata e patriota, que devotou a vida pelos brasileiros, permaneço na crença de que o povo entenderá que as aberrações do lulopetismo e bolsonarismo se sustentam e, sendo assim, a única saída é construirmos um caminho novo. Acredito nisso porque conheço a história do país e o Brasil sempre encontra um caminho alternativo quando a situação se agrava, como agora, que enfrentamos uma grande crise econômica. Nosso povo está no limite com alta do desemprego e informalidade, queda na renda, congelamento do salário mínimo, aumento da inflação na cesta básica e preço do combustível explodindo enquanto estes canalhas votam um universo paralelo em Brasília”. De acordo com Ciro Gomes, sua hipótese é validada pelos resultados das eleições municipais de 2020, que indicam que as candidaturas petistas e bolsonaristas perderam força na disputa. “A característica mais importante deste pleito foi o banimento do PT e do bolsonarismo como preferência eleitoral nas grandes cidades brasileiras. Parece que, até que enfim, o povo brasileiro está acordando para a necessidade de mandarmos estes dois grupos brigarem fora do poder”, concluiu.

Confira na íntegra a entrevista com Ciro Gomes (PDT):