Marco Luque leva personagens clássicos a teatro em nova peça: ‘Humor serve como vaselina’

  • Por Jovem Pan
  • 31/07/2019 12h08
Jovem PanHumorista foi o convidado do Morning Show nesta quarta-feira (31)

O motoboy Jackson Faive, o taxista Silas Simplesmente, o natureba Mustafáry e outros personagens icônicos de Marco Luque voltam ao palco a partir desta quinta-feira (1º), em São Paulo, no novo show do humorista.

Com mais de uma década de trabalho, Luque ainda enxerga a profissão como fundamental para a sociedade.

“Humor serve como vaselina para entrarmos na mente das pessoas. Podemos relaxar, divertir, levar alegria e, ao mesmo tempo, a gente direciona, dá uma cutucada, faz a galera lembrar do meio ambiente, do momento político que estamos vivendo. O humor é essencial assim como arte e a educação.”

A sua formação como ator lhe proporcionou novos caminhos na TV Globo, como a série “Eu, minha avó e a Boi”, de Miguel Falabella. Mas Luque não pretende virar galã global tão cedo.

“É muito legal ter mais esse espaço. Eu estudei dramaturgia e muitas vezes o humorista não tem tanta chance porque a galera não consegue olhar para esse cara como um ator. Gosto muito de dramaturgia, mas penso muito mais em cinema do que novelas”, explicou.

Entre as dezenas de personagem que criou ao longo de sua carreira, há dois que Marco Luque consideram um ponto de virada em sua carreira.

“O Jackson Faive ficou durante 10 anos na rádio, ganhamos prêmio de programa de humor com ele. Já o Mustafáry, a história se viralizou sem ser pela gente, o caminho que o vídeo fez foi muito louco. De repente comecei a receber mensagens falando que era irado e simplesmente explodiu. De 300 mil seguidores, eu passei a 1 milhão em uma semana.”

A temporada de “Marco Luque em Todos Por um” vai até 28 de novembro, sempre às quintas-feiras, às 21 horas, no teatro Frei Caneca, região central da capital paulista.