‘Estou comprometida a ir até as últimas consequências’, diz Isa Penna sobre assédio na Alesp

Em entrevista ao Morning Show, deputada pediu pronunciamento de Doria sobre o caso; em dezembro, o parlamentar Fernando Cury foi flagrado abraçando e apalpando o seio de Isa em sessão na Casa

  • Por Jovem Pan
  • 11/02/2021 13h30 - Atualizado em 11/02/2021 13h44
Imagem: Reprodução/Morning ShowDeputada Isa Penna revelou, em entrevista ao Morning Show, que parlamentar Fernando Cury nunca desculpou-se por situação de assédio

Em entrevista ao programa Morning Show, da Jovem Pan, nesta quinta-feira, 11, a deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) comentou a aprovação da denúncia de assédio contra o deputado estadual Fernando Cury (Cidadania), aceita por unanimidade pela Comissão de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) nesta quarta-feira, 10. Durante a sessão de 16 de dezembro, Cury foi flagrado por câmeras da Casa abraçando Isa Penna por trás e apalpando seu seio. “Até hoje sinto uma reviravolta no estômago quando assisto o vídeo do assédio. No entanto, há uma enorme quantidade e pluralidade de pessoas que abraçaram a causa e mobilizaram-se com a luta, por isso estou comprometida a ir até as últimas consequências. Não penso apenas em seguir buscando a penalização do deputado, mas também permanecerei na luta contra o assédio em geral. As pessoas não abraçaram a luta à toa, o assédio faz parte da realidade cotidiana das mulheres. Precisamos ter o direito de termos os nossos corpos respeitados.” Segundo a parlamentar, o deputado Fernando Cury jamais desculpou-se pela situação.

Uma vez que a denúncia contra Cury foi aceita pela Comissão de Ética da Assembleia, o deputado deve sofrer sanções. Apesar da psolista pedir a cassação de mandato do parlamentar, ele pode ser alvo de penas mais brandas, como a suspensão do exercício do mandato, advertência ou, até mesmo, absolvição. “Esse é um tema muito pesado, merece a atenção de nossas autoridades. Quero pedir ao governador João Doria que se pronuncie sobre o caso porque não se trata do abuso que eu sofri, mas dos abusos sofridos cotidianamente por mulheres. Precisamos saber que assédio é um tema digno do posicionamento do gestor de São Paulo, o estado mais rico do país. As mulheres precisam que o governador reforce que a conduta do assédio não é legítima”, disse.

Além disso, a deputada estadual afirmou que a discussão em torno de seu caso é importante para debater a “cultura do estupro vigente no país”. “Nossa sociedade coloca os corpos das mulheres como propriedades públicas. Somos assediadas no transporte público, na rua e até em nossos trabalhos. A cultura do estupro apenas será modificada através de políticas educacionais, levando a Lei Maria da Penha para dentro das escola, ensinando às crianças e adolescentes que o amor e violência não caminham juntos”, concluiu.

Confira na íntegra a entrevista com a deputada estadual Isa Penna: