‘Reencontrei bom humor graças às redes sociais’, diz Collor sobre interações online

Ex-presidente da República foi o entrevistado do Morning Show nesta segunda-feira (14)

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2020 12h01
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoÀ bancada do Morning Show, Collor falou sobre sua interação com os seguidores nas redes sociais

O ex-presidente da República Fernando Collor garantiu à bancada do Morning Show, da Jovem Pan, que é ele o autor das respostas bem humoradas em suas redes sociais. Nos últimos meses, Collor vem se destacando nas interações com seus seguidores no Twitter e, segundo ele, é essencial manter a calma durante o contato online com o público. “Sou uma pessoa, por excelência, bem humorada e reencontrei esse meu bom humor graças às redes sociais. (…) Entendi que tinha que fazer dessa interação bem humorada ou então transformaria meus tuítes em um ringue de MMA, o que não dava. Tinha que prevalecer o bom humor e é isso que venho tentando”, disse em entrevista nesta segunda-feira (14).

Collor disse que conta uma equipe que o auxilia nas publicações, mas supervisiona tudo. “Agora na época de convenções, tenho ido pouco no Twitter, muito menos que antes. Mas estou tuitando, fazendo as fotos. Eu tiro as fotos e minha equipe coloca no meu Stories, mas os tweets sou eu que faço”, afirmou. O ex-presidente ainda aconselhou quem quer ter uma presença longínqua online. “Tem que ter a capacidade de entender a insatisfação e as implicações que são feitas, e tem que levar tudo isso da melhor maneira possível. Temos tido a possibilidade de respondermos com brincadeiras, em outro casos com algo mais sério, mas fundamentalmente não deixamos de atender todos aqueles que, mesmo com agressões, vêm falando conosco de foram dura, mas recebe sempre um tratamento respeitoso.”

Collor também falou sobre sua relação com o presidente Jair Bolsonaro, e elogiou a postura do chefe do Executivo nos últimos meses. “Ele vem se aproximando de dois meses pra cá, com capacidade e competência,  do centro democrático, que são os partidos que desejam estar com ele apoiando sua administração e com isso construindo uma maioria parlamentar que, sem ela, não há governo que se sustente no lugar”, afirmou.