Justiça determina exumação de corpo do adolescente que morreu após confusão no Habib’s

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2017 08h52
Garoto morreu no Habib's da Zona Norte - Rep

Os familiares do garoto João Victor Souza acreditam que a exumação do corpo vai ajudar a provar que o menino foi espancado por funcionários do Habib’s.

O jovem de 13 anos morreu após uma confusão em frente a uma unidade da lanchonete na Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte de São Paulo, no dia 26 de fevereiro.

O laudo oficial indicou que o óbito foi provocado pelo uso de drogas, mas os familiares acreditam que o adolescente foi agredido por empregados da lanchonete.

Um perito particular, que acompanha os parentes de forma voluntária no caso, solicitou a exumação do cadáver e o procedimento foi autorizado pela Justiça.

O advogado Francisco Carlos da Silva, que representa os familiares do menino, afirma que o documento elaborado pelo Instituto Médico Legal estava repleto de falhas: “foram encontradas falhas, erros gritantes no laudo oficial”.

Segundo o advogado Francisco Carlos da Silva, o corpo do menino está enterrado no cemitério da Vila Nova Cachoeirinha.

A exumação deverá ser realizada até a próxima quarta-feira (29).

O garoto João Victor era conhecido na região por pedir esmolas a clientes do Habib’s.

No dia da morte, funcionários disseram que ele havia ameaçado depredar carros que estavam estacionados na lanchonete.

Imagens das câmeras de segurança mostram que o garoto foi perseguido e, depois, já desacordado, foi arrastado por empregados da unidade.

A Polícia Civil investiga se um gerente e um supervisor do Habib’s, teriam agredido João Victor.

*Informações do repórter Vitor Brown