Mãe se recusa a ver filho menor preso após bater carro roubado

  • Por Jovem Pan
  • 08/09/2016 12h00
Menino de 15 anos bate carro roubado na Tancredo Neves

Desacompanhado, um menino de 15 anos será levado do 83° Distrito Policial (Parque Bristol) para a Fundação Casa após bater carro roubado durante perseguição policial nesta quinta (08) na zona sul de São Paulo. Será a quarta vez que o rapaz ficará internado na antiga Febém – na mais recente, foram 11 meses sem liberdade. Mas agora, o jovem não terá a presença da mãe ao lado. 

“(A mãe) informou para a gente que não tem interesse em ir à delegacia porque já teve muito trabalho com o filho”, diz o sargento da Polícia Militar Costa Junior. O menor apreendido estava desarmado e empreendeu fuga por longos quilômetros em um Toyota Hilux preto nesta madrugada, após ser abordado por policiais. Costa se surpreendeu com a habilidade de direção do menor: “sim, supreendeu. A gente não espera que um adolescente de 15 anos tenha uma atitude dessas”.

O veículo fora roubado na véspera do feriado no bairro do Moinho Velho. PMs que faziam ronda identificaram-no e fizeram sinal de parada, mas o motorista arrancou nesta quinta. A fuga, que passou pela Av. dos Bandeirantes e Av. Pedro Bueno, terminou no cruzamento da Av. Tancredo Neves com a Rua Nossa Senhora das Mercês. O menor estava dirigindo em alta velocidade, por volta das 5h, quando perdeu o controle do veículo, bateu em um Fiat Palio, que rodou na pista, e atingiu também um ônibus Cometa com 18 passageiros que iam de Santos para Guarulhos.

Dois dos três os integrantes do Palio sofreram escoriações leves, inclusive uma senhora de 74 anos. “Minha mãe começou a sentir muitas dores no peito devido à pancada. O colega meu não tenho certeza, mas ele deve ter quebrado a perna. E eu estou aqui esperando”, conta Gildo da Silva. Ele relata o momento do choque: “olhei pelo retrovisor e vi aquele carro em alta velocidade, só vi a pancada, bateu no meu carro, girou. Depois o rapaz acabou pegando naquela traseira do ônibus”.

Antes do acidente final, o jovem acertou outro carro que abrigava dois sargentos da Aeronáutica que saíam do serviço. 

Os passageiros do ônibus não sofreram maiores escoriações, mas muitos perderam o voo programado no Aeroporto Internacional de Cumbica. Também enfrentaram atrasos os motoristas que voltavam do litoral ou se dirigiam ao trabalho na manhã desta quinta.

Ao mesmo tempo, o jovem infrator de 15 anos deve ter seu próprio atraso – de mais vários meses e pela quarta vez. Mas desta feita, sem a presença da mãe.

Com informações da repórter Carolina Ercolin