Maia nega má vontade com o Governo e defende renegociação de dívidas

  • Por Jovem Pan
  • 22/12/2016 07h16
Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, participa do lançamento do Siele - Sistema de Informações Eleitorais (Marcelo Camargo/Agência Brasil)Deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) - ABR

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, liderou a votação que derrotaria a equipe econômica e o presidente Michel Temer. Mesmo assim ele garantiu que não há rusgas e nem má vontade com o Governo.

Aos aliados, o deputado alegou que seu Estado – Rio de Janeiro – precisava da rolagem das dívidas, e a única maneira de aprovar o projeto foi o acordo.

Maia garantiu também que não irá lançar publicamente sua candidatura à reeleição antes da campanha aberta. Segundo ele, falta apenas o acerto político para sua reeleição.

O deputado Rogério Rosso já lançou sua candidatura e garantiu que irá passar o mês de janeiro visitando os deputados nos Estados.

A disputa pela presidência na Câmara está em aberto, já no Senado, Eunicio Oliveira segue como favorito. As eleições para as presidências da Câmara e Senado acontecerão no dia 1º de fevereiro do ano que vem.

*Informações do repórter José Maria Trindade