Mais de 25 mil pessoas sofreram queimaduras com água-viva no início do verão no PR

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2017 06h38
Água-viva

Mais de 25 mil pessoas sofrem queimaduras com água-viva no início do verão no litoral do Paraná. O número representa um aumento de 172% na comparação com o mesmo período de 2016.

Os acidentes foram registrados somente nos primeiros 40 dias da estação e a tendência é que novos registros ocorram nos próximos meses.

O município com o maior número de casos é Pontal do Paraná, com 11,1 mil, seguido por Matinhos e Guaratuba.

A porta-voz do Corpo de Bombeiros do Paraná, tenente Virgínia Turra, explicou o que deve ser feito em caso de contato com a água-viva. “Lavar o local com água do mar, não utilizar água doce ou outros líquidos. Além disso pode ser utilizado vinagre. As pessoas também podem procurar os postos de guarda-vidas para receber o tratamento inicial. As pessoas devem estar atentas a outros sintomas, que caso apareçam, o médico deve ser procurado”, disse.

Segundo a Secretaria de Saúde do Paraná, a presença de água-viva no litoral tem se tornado comum devido às condições favoráveis para reprodução e às correntes marítimas.

O fenômeno também tem sido registrado em Santa Catarina; já em São Paulo, o Corpo de Bombeiros informou que não houve casos de queimaduras no litoral.

*Informações do repórter Anderson Costa