Medo de novas retaliações geram mais temor na Bélgica

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2016 11h07
Homenagem às vítimas em BerlimConfira

Brasileiros que moram em Bruxelas temem que a prisão de novos suspeitos dos atos terroristas gerem sucessivas retaliações ao país, que sofreu ataques do Estado Islâmico nesta semana deixando mais de 30 mortos e 270 feridos.

A referência é Salah Abdeslam, Jihadista envolvido nos ataque de Paris, preso na Bélgica na última sexta (18).

Segundo a professora Cleusa da Cruz, a cidade está em constante estado de alerta, especialmente pela Operações antiterroristas em curso na Europa. “Quando prendem um eles se revoltam. Eles não são bonzinhos. Aqui eles estão fazendo tudo para dar uma ótima segurança. Estão fazendo o máximo para que tudo volte ao normal e para pegar todos os que fizeram os atentados em Bruxelas”, disse.

Cleusa, que é brasileira e mora há 20 anos em Bruxelas, nunca tinha presenciado um medo tão latente das autoridades, e das pessoas: “está tudo vazio, tem muita polícia, muitos militares”.

As explosões atingiram o aeroporto de Zaventem e a estação de metrô de Zaventem. Por isso, o trem subterrâneo está fechado até terça-feira, prejudicando a locomoção dos que precisam sair de casa para trabalhar ou comprar comida.

Para Cleusa Cruz, que trabalha em um hotel belga, o turismo na cidade foi fortemente afetado. “Por causa do Aeroporto de Zaventem, que está fechado. Pessoas que têm comércio estão muito tristes e preocupados com a situação financeira. As lojas eram para estar com muita gente

O atentado deixa a Europa ainda mais fragilizada após o atentado em Paris. O número de vítimas ainda não é oficial. A imprensa fala em 34 mortos e mais de 200 feridos. As explosões levaram a Bélgica a entrar em alerta máximo para atentados terroristas.