Meirelles diz que denúncia contra Geddel não atrapalha votação da PEC

  • Por Jovem Pan
  • 25/11/2016 09h17
WAS10. WASHINGTON DC (EE.UU), 07/10/2016.- El Ministro de Hacienda de Brasil, Henrique Meirelles, habla hoy, viernes 7 de octubre de 2016, en una rueda de prensa en el Ronald Reagan Trade Center en Washington (EE.UU.), en el marco de las reuniones anuales del Fondo Monetario Internacional y el Banco Mundial. El Ministro Meirelles dijo que la economía de su país esta registrando un impulso de confianza con las reformas anunciadas en el congreso con el fin de dejar atrás la aguda recesión. EFE/LENIN NOLLY.Henrique Meirelles - EFE

O presidente do Senado, Renan Calheiros, reuniu-se nesta quinta-feira (24) com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles para discutir a proposta de emenda constitucional que limita os gastos públicos em 20 anos.

Diante da polêmica dentro do Governo sobre as acusações de Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura, ao ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, o chefe da Fazenda disse que isso não comprometerá o andamento das propostas enviadas por Michel Temer ao Congresso Nacional.

Sobre a PEC, Meirelles afirmou que o andamento segue normal e demonstrou confiança na aprovação por parte do Senado. “A expectativa é que seja mantido o texto aprovado na Câmara”, disse.

No que diz respeito à influência do caso Geddel, o ministro da Fazenda afirmou: “eu acredito que as coisas estão andando normalmente. Existe hoje a consciência da necessidade da aprovação dessas medidas e tenho certeza que tudo será aprovado com tranquilidade segundo o previsto”.

A PEC do teto será votada em primeiro turno no plenário do Senado no dia 29 de novembro; o segundo turno está marcado para 13 de dezembro.

*Informações do repórter Arthur Scotti