Mercado recebe bem pacote de concessões, mas pede maior clareza

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2017 11h14

Ministros Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) e Maurício Quintella (Transportes) falam sobre novos projetos de concessões à iniciativa privada

Ministros Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) e Maurício Quintella (Transportes) falam sobre novos projetos de concessões à iniciativa p

Novo pacote de concessões do governo pode dar resultado ainda neste ano, mas condições precisam ser mais claras, dizem especialistas. O programa anunciado na última terça-feira engloba 55 projetos em áreas como transporte e energia e a expectativa é atrair R$ 45 bilhões.

A maior parte desses recursos, no entanto, só deve entrar na economia depois de 2018, quando termina o mandato de Michel Temer.

Venilton Tadini, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Base, diz à Denise Campos de Toledo que vê problemas em um setor presente no pacote. Tadini vê uma “frustração no aditamento de investimentos em rodovias”

O economista Luiz Nelson Porto Araújo cobra que o governo ajude as prefeituras na estruturação de projetos de investimento. Para o diretor da consultoria Delta Rankings, é fundamental que o investidor veja a sinalização das condições para a retomada das obras de infraestrutura.

O economista Luiz Nelson Porto Araújo afirma que o tamanho do mercado brasileiro e a nossa carência em infraestrutura são atrativos para os investidores.

Para analistas, cronograma, licenciamento ambiental e transparência na remuneração formam o tripé básico para o sucesso nas concessões.

Nesta sexta (10) também, o governo do Estado de São Paulo realiza leilão de rodovias. Assista às informações de Tiago Muniz e ao comentário de Denise Campos de Toledo: