Mercosul faz reunião de emergência, neste sábado, sobre situação da Venezuela

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2017 10h53
Reprodução/Flickr/Felipe AlmeidaMercosul - Flickr

Representantes do Mercosul se reúnem neste sábado (01) em Buenos Aires para discutir a crise da Venezuela e podem definir expulsão do país vizinho do bloco.

O encontro deste sábado contará com as presenças de chanceleres dos outros quatro integrantes do grupo: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

A convocação foi feita depois que o Tribunal Supremo de Justiça assumiu as funções do Parlamento venezuelano, formado por maioria de opositores.

Os congressistas afirmam que a manobra do presidente Nicolás Maduro equivale a um golpe de Estado, enquanto o governo nega as acusações.

Até a Procuradora-geral do país, que é defensora do regime chavista, disse que a decisão apresentou várias violações constitucionais.

Luisa Ortega afirmou nesta sexta-feira que não poderia deixar de manifestar preocupação com o episódio.

O líder da oposição venezuelana se reuniu com o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, Luís Almagro, em Washington.

Henrique Capriles defendeu sanções internacionais contra o país e disse que é impossível ter democracia sem o voto na Venezuela.

A Venezuela foi suspensa do Mercosul em dezembro do ano passado de forma temporária e agora, corre de risco de ser expulsa do bloco.

O consultor em política internacional, Mário Sacchi, disse que uma das condições para a permanência foi violada: o respeito à democracia.

Sacchi acrescentou que a Venezuela está isolada e conta com o apoio de pouquíssimos países.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes Ferreira, participará do encontro deste sábado, em Buenos Aires.

*Informações do repórter Vitor Brown