Mesmo com reclamações, prefeitura quer aumentar blocos de Carnaval em 2017

  • Por Jovem Pan
  • 08/02/2016 09h57
Bloco de Carnaval em São Paulo

 Blocos de rua atraem milhares de pessoas em São Paulo e Prefeitura acredita que folia poderá crescer ainda mais, apesar da resistência em alguns bairros. Neste ano, 355 grupos planejaram desfiles em todas as regiões da cidade contra 264 no ano anterior. No fim de semana dos dias 6 e 7/02, a descontração tomou conta de diversas vias da cidade.

O secretário municipal de Cultura, Nabil Bonduki, diz a Anderson Costa que a tendência é que o carnaval de rua cresça mais que as escolas de samba: “Ninguém gasta muito em fantasia, todo mundo tem seu próprio adereço e isso enriquece muito. Em um bloco de rua, cada um vai de um jeito, com muita criatividade, muita beleza, muito colorido. A tendência é o Carnaval de rua crescer muito mais do que o das escolas de samba”. A avaliação da administração municipal até agora é positiva e não foram registrados incidentes graves.

No entanto, o coordenador da Associação Sossego Vila Madalena, Tom Green, ressalta que ainda houve problemas para os moradores do bairro: “Deixa dentro de um limite máximo de segurança. Lá fora continua do mesmo jeito e, quando estiver cheio, transborda e a festa fica em volta. Não resolve o problema. Não deveriam promover mais de 70 blocos na região, é falta de responsabilidade”.

No chamado Carnaval da Crise, os blocos de rua conseguiram segurar paulistanos na cidade e atrair visitantes. A Prefeitura de São Paulo realizou uma pesquisa entre os integrantes dos blocos de rua em vários pontos da cidade. O objetivo é aumentar as atrações possíveis no próximo Carnaval, para conforto de todos e aumento dos negócios.