Ministro anuncia aporte para Santas Casas para “retomada de fôlego”

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2016 11h29
Brasília- O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participa da 25ª Reunião de avaliação do Programa Nacional de Controle da Malária e da 8ª reunião de apoiadores municipais para controle da malária (Elza Fiuza/Agência Brasil)Ministro da Saúde

O ministro da Saúde anunciou nesta quinta-feira (01) a liberação de poucos mais de R$ 500 mil para as Santas Casas e hospitais filantrópicos. Os recursos são previstos em emendas parlamentares dos últimos dois anos, mas embora aprovados, não foram repassados para as unidades.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, Ricardo Barros falou sobre o acordo com a Caixa Econômica Federal, que irá ampliar o prazo do pagamento das operações de crédito das entidades filantrópicas para até 120 meses e com até seis meses de carência.

O limite foi dobrado e isso permite que as organizações antecipem os recursos a receber da pasta ao que se refere aos serviços ambulatoriais e internações hospitalares no SUS.

A intenção do Ministério da Saúde é possibilitar a “retomada de fôlego” das entidades para que elas continuem prestando seus serviços à população. “Pagamos R$ 141 milhões em emendas parlamentares para as Santas Casas de todo o Brasil”, disse.

Cerca de R$ 371 milhões, a maior parte dos valores liberados, será destinada a novas habilitações e credenciamentos de 216 hospitais filantrópicos de 20 Estados.

Dificuldades orçamentárias

O projeto de lei de autoria do agora ministro de Relações Exteriores, José Serra, propõe, segundo o ministro da Saúde, um “financiamento diferenciado para a dívida das Santas Casas, um estilo de refis”, o que traduzindo seria uma espécie de operação de longo prazo com juros subsidiados.

“Nós priorizamos entidades na economia. Economizamos R$ 158 milhões em compras mais eficientes, extinção d ecargos de nível de nomeação e recursos estão sendo aplicados prioritariamente (…) Toda economia que gerarmos do Ministério serão reaplicadas em mais serviço e mais qualidade de serviço para os brasileiros”, finalizou.