Ministro de Minas e Energia descarta subsídio para o setor

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2016 12h30
Brasília - O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, fala sobre o arremate das concessões das 29 usinas hidrelétricas ofertadas em leilão da Aneel, com arrecadação de R$ 17 bilhões (Marcelo Camargo/Agência Brasil)Eduardo Braga

 Mesmo com a queda do preço do petróleo no mercado internacional, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, descartou um novo “pacote de bondades” paro o setor de óleo e gás no país. O governo iria anunciar um plano de estímulos nesta terça-feira (26/01), mas como não foi possível discutir o assunto com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, que esteve no Fórum Econômico Mundial, na Suíça, o pronunciamento deverá ser realizado na semana que vem.

Eduardo Braga afirma que subsídios e desonerações não vão ocorrer: “Vamos discutir outras propostas que vão na direção de fomentar e atrair investimentos nessa hora de preço baixo do petróleo. Não estamos falando de desoneração, estamos falando de estímulos gerais e tem questões regulatórias que estão sendo analisadas. Não há subsídio”.

Novas reuniões devem acontecer esta semana entre o Ministério de Minas e Energia e o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Combustível, mas Eduardo Braga já admitiu que quem irá bater o martelo é Nelson Barbosa.

Informações da correspondente da Jovem Pan em Brasília, Luciana Verdolin