Ministro diz que ter grupos pró e contra Dilma na Esplanada é apostar no caos

  • Por Jovem Pan
  • 15/04/2016 08h42
Brasília - O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, durante encontro sobre a operação de segurança no revezamento da tocha olímpica dos Jogos Rio 2016. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)Eugênio Aragão

 O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, afirmou que manter grupos pró e contra Dilma na Esplanada dos Ministérios durante a votação de domingo (17) é apostar no caos. Para ele, os movimentos deveriam acompanhar a definição do impeachment da Câmara dos Deputados em locais mais afastados. O governo do Distrito Federal instalou uma barreira de chapas de aço para separar os grupos ao longo da discussão sobre o processo.

Aragão entende que pode haver confrontos após o fim da sessão na Câmara e criticou o presidente da Casa, Eduardo Cunha: “Mesmo esse método de separar os manifestantes em dois grupos não é uma boa ideia. Eles estão muito próximos uns dos outros, mas foi a opção que se fez para atender a vontade do presidente da Câmara, que está querendo nesse final de semana fazer um circo. Melhor seria fechar a Esplanada dos Ministérios da L2 até a L4 Sul e garantir o direito de manifestação em logradouros afastados um do outro, com bastante segurança inclusive para permitir que na hora dos grupos irem para casa, eles não se encontrarem. Permitir que os dois grupos se concentrem em uma proximidade tão grande é apostar no caos”.

O ministro afirmou que a Força Nacional de Segurança ficará na Esplanada dos Ministérios para preservar os prédios públicos.

Informações: Anderson Costa