Miriam Leitão é hostilizada por militantes do PT: Partido apela para a violência?

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2017 21h37 - Atualizado em 29/06/2017 00h17
Miriam Leitão - rep.
A jornalista Miriam Leitão relatou um episódio de violência verbal sofrida durante um voo de Brasília ao Rio de Janeiro, no último sábado, 10. Segundo a colunista do jornal O Globo, o ataque foi praticado por delegados do PT que voltavam de um Congresso. Miriam Leitão descreveu: “Foram duas horas de gritos, xingamentos, palavras de ordem contra mim e contra a TV Globo. Não eram jovens militantes, eram homens e mulheres representantes partidários.”. 
Em nota, a senadora Gleisi Hoffmann, que recentemente assumiu o comando do partido, disse: “que esse comportamento não agrega nada ao debate democrático”, e que a orientação para a militância sempre é “de não agredir qualquer pessoa por suas posições políticas, ideológicas ou por qualquer outro motivo”, mas completou: que não pode “deixar de ressaltar que a Rede Globo, empresa para a qual trabalha a jornalista Miriam Leitão, é, em grande medida, responsável pelo clima de radicalização e até de ódio por que passa o Brasil”. Os comentaristas do programa “3 em 1” comentaram o fato. 
A jornalista Vera Magalhães condenou o episódio: “Não dá pra esperar coerência e lógica de quem tem bandido de estimação. Caso que não é da Miriam Leitão”. 
Marcelo Madureira explica que a jornalista foi alvo de um bando de cafajestes e que é isso que o partido se reduziu. Já Carlos Andreazza afirma que o PT não é um partido democrata. “É um partido de esquerda, imundo, para o qual a democracia é um elemento tático”. afirma. 

Confira o debate completo no 3 em 1: