Moradores colocam avisos para alertar cotidiano de violência em bairros de SP

  • Por Tiago Muniz/Jovem Pan
  • 10/11/2016 07h24
Bairros sofrem com roubos e moradores colocam placas para avisar - Muniz

Tem uma hora que a insegurança cansa e as pessoas, fartas de sofrerem com a rotina de crimes, resolvem escancarar a situação para todo mundo ver.

Foi assim no mês passado, em que dois bairros distintos da Zona Sul de São Paulo montaram avisos alertando para um cotidiano de violência.

Na região do Jabaquara, funcionários da Unidade Básica de Saúde da Vila Santa Catarina colocaram numa lousa a contagem do número de assaltos ocorridos nos arredores do posto.

Eles contabilizaram pelo menos 14 casos desde o meio do ano passado e não veem qualquer sinal de melhora nos últimos tempos.

Um funcionária que trabalha no local há anos e não quer se identificar narrou o assalto que sofreu no mês passado e disse que é a pior situação em duas décadas. “Eu estava chegando há menos de um mês e fui abordada, a mão armada, levaram meu carro e até minha aliança. Levaram celular, óculos de sol, tudo. Em 20 anos eu nunca vi uma situação de violência tão grande”, contou.

Bandidos também agem nas casas próximas ao posto de saúde; a vendedora Cibele Ferreira de Araújo mora e trabalha em frente à UBS. Ela contou que a cunhada dela teve o carro e os pertences roubados por bandidos que agiram com violência.

No Jardim Patente, na região do Sacomã, o aviso é um pouco diferente, mas a preocupação é a mesma. O aviso fixado num ponto de ônibus na praça Cândida Rosa Grotto diz que todos os dias no local há roubo a casas, carros ou pertences dos moradores.

A dona de casa Hilda Marques ainda sai de casa para esperar o coletivo no ponto de ônibus, só que nem todo mundo faz isso por medo. Isso quando os bandidos não entram nas casas dos moradores; o aposentado Jorge dos Santos Santana sofreu com duas ocorrências em menos de um ano.

Na virada de 2015 para 2016, a filha dele estacionou o carro na frente da residência da família, quando os bandidos apontaram uma arma na cabeça dela e levaram o automóvel.

Ele contou ainda como ele e o vizinho foram rendidos por um bandido armado há pouco mais de um mês. “Eu estava conversando com meu vizinho, chegou um assaltante, colocou a gente para dentro de casa e o cara levou o carro dele e ficamos trancados”, disse.

A Secretaria Estadual da Segurança Pública de São Paulo disse que as polícias civil e militar estão atentas à criminalidade na região.

A pasta afirma que prendeu 470 pessoas e recuperou 477 veículos na área do 26º distrito policial, que cobre a região do Sacomã, nos nove primeiros meses do ano.

Sobre a UBS Vila Santa Catarina, o 35º DP disse que não há registro de ocorrências dentro do posto.

A secretaria afirma também que a delegada titular mantém contato com a direção da unidade e que não foram verificados problemas em relação à instituição.

*Informações do repórter Tiago Muniz