MP-RN culpa governo local por atual situação carcerária do Estado

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2017 06h48
Presos

Procurador-geral de Justiça do Rio Grande do Norte culpa governo local pela atual situação carcerária do Estado, após mais uma rebelião, agora com cenas de atrocidades entre os presos.

Rinaldo Reis Lima citou que os presídios estão totalmente sucateados, apontando para falhas no sistema de segurança. Segundo o membro do Ministério Público faltou maior rigidez das forças de segurança. “Isso era previsível. Essa guerra não foi declarada agora, ela já vem de algum tempo”, disse.

Outros casos subsequentes foram o do Amazonas e Roraima. Rinaldo Reis, procurador-geral de Justiça do Estado, acredita que apesar dos recursos provenientes do Governo Federal direcionados para o sistema prisional, os Estados não se prepararam para receber a verba. “Não há um planejamento, há, por parte dos Estados, um completo amadorismo”, lamentou.

As guerras entre facções assombram todo o País, não é diferente no Rio Grande do Norte. PCC e Sindicato do Crime, ligado ao Comando Vermelho, estão por trás deste massacre em Alcaçuz.

O secretário de Segurança Pública do Estado, Caio Bezerra, disse aguardar por um auxílio financeiro da União para recuperar a penitenciária, que vem registrando fugas constantes: “obtendo recursos para aplicar na reforma do presídio de Alcaçuz”.

Wallber Virgolino, Secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, definiu como crítico o momento do sistema prisional do Brasil como um todo.

O sistema penitenciário potiguar entrou em calamidade pública em março de 2015. Na ocasião, foram gastos mais de R$ 7 milhões para recuperar 14 presídios depredados durante motins.

*Informações do repórter Felipe Palma