MPF pede que Justiça tire do ar site que promove venda ilegal de animais exóticos

  • Por Jovem Pan
  • 10/08/2016 07h44
Agente mostra exemplar de tartaruga boba papuana confiscada nas malas de passageiros japoneses traficantes internacionais de animaisAgente mostra exemplar de tartaruga boba papuana apreendida na Tailândia

O Ministério Público Federal de São Paulo pediu que a Justiça retire imediamente do ar um site que promove a venda ilegal de animais exóticos e silvestres.

A página “Brasil Pet Shop” é usada para comercialização de diversas espécies, como iguanas, tartarugas, porcos-espinho, tucanos, cobras e até macacos.

Segundo as investigações, o problema é que apenas 1% dos vendedores cadastrados possuem autorização de órgãos ambientais para realização dos negócios.

A ação civil pública foi movida pelo procurador da República Matheus Baraldi Magnani. No parecer, ele ressalta que a página recebe mais de 500 mil acessos por mês e, por isso, pede a suspensão imediata do site, devido ao risco de que novos crimes ambientais sejam cometidos durante a tramitação do processo.

Os administradores do “Brasil Pet Shop” afirmam que não são responsáveis pelos anúncios e declaram que cada vendedor deve prestar esclarecimentos sobre a origem dos animais disponíveis.

O Ministério Público Federal rebateu as alegações e lembrou que a manutenção do site permite ou facilita a ocorrência de vendas ilegais, o que também é proibido por lei.

Além do fim das atividades, a ação civil pública solitia que todo os recursos arrecadados pelos proprietários do domínio por meio da exploração da página sejam revertidos em favor da União.

*Informações do repórter Victor Brown